Siri, Alexa e Google Assistant ganham cada vez mais importância na rotina de usuários e marcas visualizam oportunidades de se relacionarem com seus clientes.

Quem já não riu com os amigos sobre as conversas irônicas com a Siri? Ou lembrou daqueles vídeos que assistimos há 10 anos atrás mostrando uma casa cheia de automação que mais parecia algo distante e futurista, e agora se deparou vivendo em uma casa com tecnologias embarcadas de inteligência artificial e machine learning? Pois é, a tecnologia em pequenas coisas do dia a dia é cada vez mais real. E os assistentes virtuais cada vez mais parrudos com machine learning somado com a evolução da internet das coisas só faz com que cada vez mais pessoas façam uso de seus benefícios e vantagens. 

Assistentes virtuais são a nova febre
A Siri da Apple é uma das assistentes mais famosas da atualidade. Conhecida por seu humor sarcástico interage com usuários através de fala, escrita e ajudando em tarefas corriqueiras, como informar sobre a previsão do tempo. O poderoso da tecnologia, Google, também tem seu assistente virtual para ajudar usuários a gerenciarem tarefas, enviarem mensagens para amigos e acordar na hora certa. E a Samsung também está nessa onda, com a Bixby que além de integrar alguns celulares da marca passará a ser usado em geladeiras em um futuro próximo para expandir a experiência de compras de seus usuários.

Recentemente muitas marcas embarcaram no universo da tecnologia de assistentes virtuais com desenvolvimentos parrudos para oferecer uma boa experiência de uso aos seus usuários, com o objetivo de cumprir a função de facilitar realmente o dia a dia de seus clientes. Alguns exemplos são: a Bia do Bradesco, a Vivi da Vivo, a Lu da Magazine Luiza e a Joice da Oi. Cada assistente com uma personalidade que remete ao conceito da marca que de pouco em pouco, vão moldando as formas com que clientes interagem com suas marcas e evoluindo como a tecnologia conduz os relacionamentos.

A grande novidade!
A Amazon vem com tudo e reforça o posicionamento de revolucionar o varejo brasileiro. E agora as casas ficarão mais conectadas do que nunca. Recentemente a gigante do varejo mundial anunciou a vinda ao Brasil da Alexa, sua assistente virtual inspirada nos meios de comunicação da Star Trek, mas com toque “abrasileirado”, já que a assistente fala português e ainda solta alguns jargões como “suave na nave”. E Alexa não vem sozinha, ela chega com apoio dos dispositivos Echo, que juntos oferecem experiências, de acordo com o que o usuário precisa. O dispositivo pode ser encontrado em 3 versões, sendo a mais aprimorada com uma tela sensível ao toque e que permite a reprodução de vídeos e realizar ligações com vídeos. E tudo que é feito pelo Echo é ativado pela Alexa. 

Assistentes cada vez mais inteligentes
Assim como a popularidade dos assistentes aumenta, a inteligência de cada um deles também só sobe. Como a tecnologia é embarcada de machine learning, quanto mais conexões de informações forem criadas, mais complexo fica o racional do assistente virtual. Com o passar do tempo, os assistentes terão respostas cada vez melhores. 

Alexa é um dos melhores exemplos de assistente virtual inteligente. Ela realiza aproximadamente 30 mil tarefas, que incluem leitura de notícias e contas matemáticas. Adicionando gadgets ela vai além: acende luz e tranca portas.

E aí, você tem experiências com assistentes virtuais para compartilhar com a gente? Aquelas respostas memoráveis e  situações inesperadas? Escreva para gente nos comentários abaixo! 😉


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *