Não é nenhuma novidade que o WhatsApp é um dos aplicativos mais usados pelos brasileiros. De acordo com uma pesquisa realizada pela Panorama Mobile Time em agosto de 2019, o app tem 98% de penetração na população brasileira, alcançando o índice de 92% de taxa de uso diário. São números realmente expressivos e chamam a atenção de novos negócios que possam ganhar escala por intermédio da ferramenta e também na concepção de marcas com essência fundamentalmente digital, que podem tirar proveito desse comportamento do brasileiro. 

A pesquisa ainda trouxe outro dado relevante: 56% dos entrevistados declaram interesse em fazer pagamentos e transferências na plataforma. E isso casa com a nova funcionalidade prometida pelo app: o WhatsApp Pay.

O serviço de pagamentos digitais passou a ser um dos grandes objetivos do WhatsApp. Mirando na tendência dos Super Apps e na conveniência que pode ser proporcionada aos usuários, o WhatsApp já está desenhando novas funcionalidades para manter suas altas taxas de bom desempenho por parte dos usuários.

A promessa do WhatsApp Pay.
A ferramenta rodou um piloto na Índia com mais de 1 milhão de usuários e a promessa é que deve ser lançada oficialmente até o final do ano de 2019, mas em outros locais, como México e Indonésia. Isso por conta do governo indiano que está criando empecilhos burocráticos para o roll-out da funcionalidade e diante disso outros locais estão sendo cotados para o lançamento. Por enquanto não foi comunicado o lançamento no mercado brasileiro, mas visto que o país tem um dos públicos mais engajados com o aplicativos, devemos ver logo essa novidade rodando por aqui.

O WhatsApp Pay vai permitir que usuários possam fazer pagamentos e transferências entre si e também para empresas. E diante disso, abre-se uma nova possibilidade, muito mais prática e com alto índice de utilidade para usuários e empresas. 

Por aqui da Sparta, vamos seguir acompanhando e avaliando os impactos que essa atualização irá trazer aos negócios de milhares de empresas, visto que irá facilitar as transações financeiras entre marcas e consumidores. Atualmente, muitas marcas nascem de maneira digital e dependem deste canal para realizar contato com seus clientes e promover vendas. E indo além disso, conforme afirmou Léo Xavier em seu artigo, é preciso repensar seu negócio para a plataforma mais popular do mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *